A mentira sobre o uso dos CETO-ANALOGOS na medicina veterinária.

04/04/2013 08:00

Hoje, temos visto uma série de trabalhos feitos com o claro intuito de vender para o médico veterinário  um SUPLEMENTO ALIMENTAR , com a promessa de Tratamento da insuficiencia renal  com o   " medicamento" .

OS CETOANÁLOGOS  NAO SAO MEDICAMENTOS , mas sim , um suplemento alimentar que visa nutrir o paciente renal.

Apesar de o KETOSTERIL ter registro como medicamento dado pela ANVISA, ao meu ver , o produto não é medicamento mas sim , um suplemento alimentar,  E DIGO ISSO RESPALDADO PELA DECISÃO DA AGU, advocacia geral da união, que determina que cetoanálogos são apenas suplementos alimentares . Segue a determinação da AGU sobre o efeito do cetoanálogo e o link para que o leitor possa ver a decisão por completo. :  " KETOSTERIL não é um medicamento, mas um complemento protéico usado em dietas de pacientes com esta doença, que não tem efeito se não for utilizado junto com outros tratamentos. "

Para ver a decisão completa, copie e cole o link abaixo em seu navegador.

http://www.agu.gov.br/sistemas/site/TemplateTexto.aspx?idConteudo=76943&ordenacao=0&id_site=3

 

Segundo a bula do proprio produto, e que é transcrita no site http://www.medicinanet.com.br/bula/2936/ketosteril.htm  , e também , segundo o email que recebi de um representante do produto contestando minhas afirmações, segue a indicação do produto:

""Ketosteril : Indicações
Prevenção da terapia de danos pelo metabolismo de proteínas falho ou deficiente na insuficiência renal crônica sendo indicado em geral, para pacientes que apresentam taxa de filtração glomerular entre 5 e ml / min. Indica-se o uso de Ketosteril em conjunto com uma dieta pobre em proteína (cerca de 40 g/dia para adultos, ou menos) e altamente calórica, tanto na retenção compensada quanto na descompensada.""

 

Esta indicação é clarissima e diz que o produto repoe as perdas nutricionais causadas por danos ao organismo que surgem em pacientes renais crônicos.

 

Dai a afirmar que o produto trata doença renal, há uma distãncia enorme e a, ao meu ver, é uma afirmaçnao no mínimo leviana!

A doença renal não pode ser vista como "uma coisa" que possa ser tratada de forma única.

 

Todos os estudos e trabalhos realizados até agora (ao menos todos os que eu li)  citam como meio de mensuração do " efeito do cetoanalogo" na dosagem da ureia, mas não dão crédito ao que é feito concomitantemente com o animal como fluidoterapia adequada, ração renal hipoproteica e hipercalórica , suporte nefrológico adequado e tratamento das causas do insulto renal, que são os verdadeiros responsáveis por esse "incrivel efeito do cetoanalogo" no tratamento da insuficiencia renal cronica.

Vale lembrar que , a ureia , de todas as toxinas uremicas é a menos tóxica. Mas nenhum destes trabalhos feitos por esses renomados doutores fala nada das outras  90 toxinas uremicas, que não são influenciadas pelo cetoanalogo. Toxinas essas como espermina, espermidina, mioinositol paratormonio(PTH), aminas alifáticas, gastrina, amônia, paratormonio (PTH), fosfatos  etc...

A uréia é o soluto mais conhecido na retenção urêmica, tem um baixo peso molecular, embora não necessariamente exerca toxicidade. Concentrações de 90 solutos são reportados, variando de 2,3 g / L (uréia) para 0,32 ng / L (methionina-encefalina). A retenção urêmica é um problema muito mais complexo e multifatorial e leva em consideração uma maior quantidade de solutos do que aqueles correntemente utilizados como marcadores, como uréia e creatinina.

Segue abaixo uma lista com algumas das  90 principais toxinas uremicas:

1-methyladenosina,  1-methylguanosina ,  1-methylinosina,  ADMA,  acido ceto-guanidinovalerico  ,  N-acetilarginina ,  Arabitol ,  acido argininico,  Benzylalcool,   acido guanidinopropionico ,   lipotropina,   Creatina ,  Creatinina ,  Citidina,  Dimetilglicina,  Eritritol , acido guanidinobutirico ,  Guanidina,  acido guanidinoacetico, acido guanidonosuccinico,  Hypoxanthine ,   Malondialdeido ,  Metilguanidina   ,  Mioinositol ,                          N2,N2-dimetilguanosina,   N4-acetilcitidina,   N6-metiladenosina  ,   N6-treonilcarbamoiladenosina  ,   acido orotico, orotidina ,  Oxalato  ,  Phenilacetilglutamina  ,   Pseudouridina   ,  SDMA ,   Sorbitol ,  Taurociamina  ,   Threitol ,   Thimina mg/L   ,  Uracil,   Ureia  ,  acido urico,  Uridina, Xantina,   Xantosina,  além das conhecidas espermina, espermidina, diletilamina, triletilamina, amonia, paratormonio (PTH), fosfatos etc...

 

En†ão ,como age um cetoanálogo?

 

Segundo a própria monografia do CETOANALOGO :   " O mecanismo de ação do ..... se baseia no fato de que os aminoácidos não são prioritariamente considerados essenciais ao organismo urêmico mas o são sim os esqueletos de carbono. A transformação, ou melhor, a transaminação enzimática dos ceto e hidroxiácidos ao L-aminoácido correspondente é possível no paciente urêmico graças á fonte de nitrogênio que ele apresenta. Desta forma, utilizando a uréia ao lado dos ceto e hidroxiácidos como matéria-prima para a produção dos aminoácidos consegue-se um efeito bastante positivo que é a decomposição da reserva de uréia do paciente urêmico. O "CETOANÁLOGO" supre o organismo do paciente com elementos proteícos sem sobrecarregá-lo com nitrogênio adicional. O nitrogênio acumulado no paciente urêmico, devido a sua função renal prejudicada, é usado para a síntese de aminoácidos." 

( retirado da bula do cetoanálogo em questão)

 

Ou seja, o cetoanálogo apenas pega um pouco da uréia da circulação e transforma esse pouco em aminoácidos essencias para uso pelo próprio organismo.

Mas então porque alguns médicos veterinários insistem em dizer que o " o cetoanálogo é um medicamento para tratar insuficiencia renal" ?

Na verdade  alunos que fizeram monografias a respeito, médicos veterinários com mestrado, doutorado e até pos-doc, que fizeram trabalhos no mînimo tendenciosos sobre o uso dos cetoanálogos em momento algum citam outras toxinas uremicas alem da ureia e creatinina e não dão credito a ração hipoproteica e hipercalorica, associada a fluidoterapia e tratamento das causas da IR.

Ao meu ver , são trabalhos equivocados! E infelizmente levam o veterinário a crer que,  ao prescrever o cetoanalogo para o cão , está tratando da insuficiencia renal. Na verdade , esses trabalhos estão mais empenhados em VENDER O PRODUTO do que realmente esclarecer. Produto este  que praticamente não é mais usado em medicina de seres humanos.

 

ABAIXAR O NIVEL DE UREIA COM O USO DE CETOANALOGOS NAO SIGNIFICA NADA E PODE INCLUSIVE MASCARAR O QUADRO UREMICO E PIORAR O PACIENTE! A Uréia é praticamente atóxica. Com o uso do cetoanalogo, voce abaixa a uréia, porem as outras principais toxinas urêmicas podem continuar a subir e o marcador utilizado, no caso a uréia, não mostrará o verdadeiro quadro urêmico e posteriormente o seu animal poderá vir a óbito, com niveis de uréia mais baixos, porém com niveis uremicos altissimos!

 Insiste-se  em dizer que um cetoanálogo TRATA DOENÇA RENAL. Confunde-se TRATAMENTO DE DOENÇA RENAL  com  TRATAMENTO DO DOENTE RENAL.

Uma doenca renal, seria uma glomerulonefrite, uma necrose tubular, uma amiloidose renal, uma sindrome de fanconi, uma lesão glomerular causada por hipertensão, diabetes  etc...

Eu teria muita curiosidade em receber algum trabalho que mostre um cetoanálogo tratando uma necrose tubular ou uma lesão glomerular, ou mesmo uma amiloidose ou doença auto-imune, quem sabe???.  A suplementação proteica feita por um cetoanálogo, de forma alguma irá tratar doença renal qualquer.  Além do mais, coloca-se DOENÇA RENAL como uma entidade unica.

Não se pode classificar doença renal como uma entidade. O néfron, que é a estrutura funcional do rim, possui diversas estruturas, cada uma com funções especificas e , DE FORMA ALGUMA o cetoanalogo trata das lesoes presentes nas diversas doenças renais existentes.

 

Antes que vc pergunte, a resposta é não!!!! aquele cheiro na boca do animal NAO É CHEIRO DE UREIA, mas sim de outras toxinas, tais como diletilamina e a triletilamina (aminas alifáticas) e também em alguns casos, da amônia.

 

Ora, a indicação de um cetoanálogo é clara, de acordo com a monografia do produto, feita pela própria fabricante :

"...Indicações
A-Prevenção da terapia de danos pelo metabolismo de proteínas falho ou deficiente na insuficiência renal crônica sendo indicado em geral, para pacientes que apresentam taxa de filtração glomerular entre 5 e 15 ml/min (paciente humano com 70 kg)

B-Indica-se o uso de KETOSTERIL em conjunto com uma dieta pobre em proteina (cerca de 40 gr/dia para adulto ou menos-paciente humano 70kg) e altamente calórica, tanto na retenção compensada quanto na descompensada..."

 

Traduzindo, o cetoanálogo,  segundo sua própria bula, indica o produto para :

A-  PREVENCAO E TERAPIA DE DANOS DECORRENTES DO METABOLISMO PROTEICO DEFICIENTES OU FALHO NA IRC.

O que quer dizer isso ai acima? Quer dizer que o cetoanálogo vai tratar a desnutrição causada pela falha no metabolismo proteico no paciente renal. Ou seja, ajuda a  evitar que o paciente fique desnutrido e a engordar o paciente caquético.    NAO TRATA A INSUFICIENCIA RENAL!!!  NAO TRATA DA GLOMERULONEFRITE, NAO TRATA DA LESÃO TUBULAR!!! NÃO CURA NENHUMA DAS LESOES PRESENTES NAS DIVERSAS PARTES DO NEFRON!!! 

B- Indica-se o uso do cetoanealogo em conjunto com uma dieta pobre em proteina (cerca de 40 gr/dia para adulto ou menos-paciente humano 70kg) e altamente calórica, tanto na retenção compensada quanto na descompensada..."

O que quer dizer isso? quer dizer que o cetoanálogo deve ser usado com uma dieta pobre em proteinas - só isso ja é um motivo para a diminuição da ureia, pois alimentando o animal com dieta de pouca proteina, diminuimos o acúmulo de produtos da degradação do metabolismo proteico.

Essas complicações podem ser revertidas com o uso de dieta hipoproteica e hipercalorica , associadas a outras medidas nefrológicas e mais nada. O cetoanálogo serve sim, para auxiliar na nutrição do paciente renal , para melhorar seu estado nutricional ou evitar a desnutrição. Só isso! Dar credito ao cetoanálogo como responsavel pelo controle de uremia e pelo tratamento de insuficiencia renal é incorreto .

 

Voces devem estar se perguntando, porque resolvi escrever este texto derrepente? Eu respondo.

1- Estou cansado de receber pacientes moribundos para fazer milagres. pacientes que vem sendo tratatos com cetoanalogos ha 1, 2 meses, com uma leve redução do nivel de ureia, mas com um estado clinico deplorável e muitos chegam a consulta e morrem antes de terminarem de ser examinados!

2- Estou cansado de ouvir do proprietário o seguinte: O medico veterinário prescreveu este "medicamento" excelente e a ureia abaixou, mas ele vem piorando a cada dia e o veterinário nao sabe mais o que fazer e por isso indicou virmos até aqui.

3- O veterinario disse que o animal esta com IRC e falou que o tratamento é dar o cetoanalogo e a raçao renal, mas que este remedio, era muito importante para curar a insuficiencia renal.

 

- Como um médico veterinário pode prescrever um cetoanálogo e ração renal sem diagnosticar o tipo de insuficiencia renal? sem medir pressão arterial? sem dosar ao menos ureia, creatinina, sodio, potassio, fosforo, albumina, hemograma e exame de urina no minimo? sem avaliar e corrigir o estado de hidratação de forma adequada ? Sem saber as causas do insulto renal e sem trata-las???

- Quero valorizar os medicos veterinarios , que as duras penas , vem se superando, pois sei o quanto é dificil trabalhar sem incentivo, sem meios e sem a colaboração do proprietário. Mas vejo que um grande numero de veterinarios ainda tem dificuldades em avaliar um grau de desidrataçao, em prescrever uma fluidoterapia corretamente, em pedir  e avaliar os exames laboratoriais que pediram e em seguida passam uma prescrição para o proprietário indicando um cetoanalogo e uma ração achando que estão tratando da doença renal.

Posso dizer com certeza , que mais de 50 % dos animais vem a obito por insuficiencia renal , devido a falhas de diagnostico e falhas de prescrição básica em nefrologia.

 

Então como resumo, la vai:

 

-CETOANALOGOS SAO BONS SUPLEMENTOS PARA O PACIENTE RENAL PARA PREVINIR A CAQUEXIA.

Talvez eu tenha sido o primeiro medico veterinario a prescrever o cetoanálogo, em 1999 quando ainda se importava da alemanha. E a indicação e clara: evitar que pacientes em dieta hipoproteica fiquem desnutridos.

 

-SEM A DIETA HIPOPROTEICA E HIPERCALORICA, NAO HA BENEFICIO NENHUM DO USO DO CETOANALOGO.

-SEM A CORRETA FLUIDOTERAPIA E O ADEQUADO DIAGNOSTICO NEFROLOGICO, NAO HA MELHORA, MESMO QUE VC DE 1 KG DE CETOANALOGO POR DIA!!!

-SEM O CONTROLE DE P.A, DIAGNOSTICO DAS DOENÇAS SUBJACENTES E SEU RESPECTIVO TRATAMENTO, DE NADA SERVIRA O CETOANALOGO.

- CETOANALOGO NAO E MEDICAMENTO PARA TRATAMENTO DE INSUFICIENCIA RENAL E NAO SERVE PARA CONTROLAR A UREMIA.

- O CONTROLE DA UREMIA É FEITO COM O DIAGNOSTICO CORRETO, FLUIDOTERAPIA ADEQUADA AO PACIENTE E CONTROLE E TRATAMENTO DAS DOENCAS ADJACENTES QUE CAUSARAM O INSULTO RENAL, ALEM DO USO DE DIETA HIPOPROTEICA E HIPERCALORICA. E ASSIM QUE SE CONTROLA A UREMIA E NAO COM  " MEDICAMENTOS MAGICOS " .

 

Espero ter elucidado este assunto e coloco-me a disposição para debate-lo com quem tiver interesse.

Lembrem- se veterinarios que prescrevem cetoanalogos sem o minimo cuidado com o animal:  Paciente que vem a obito não volta para fazer consultas, comprar ração, tomar vacinas, fazer cirurgias etc...

Marcio Bernstein

RENALVET