Cistite

Cistite

 

 

Inflamação da bexiga, Inflamação urinária
 
Animais Afetados: Cães, gatos e outros mamíferos.Visão Geral

Há diversas causas para a cistite, que é uma inflamação da bexiga. As causas mais comuns incluem infecção bacteriana das vias urinárias, pedras na bexiga, pólipos, tumores e um defeito anatômico conhecido como divertículo, que é uma pequena bolsa retentora de urina, localizada na bexiga. A cistite pode gerar um grande número de sintomas urinários. Alguns cães têm dificuldade para urinar, outros urinam com maior freqüência e alguns se tornam incontinentes (não conseguem segurar a urina por muito tempo). Também pode ocorrer o aparecimento de sangue na urina. Dependendo da causa da inflamação, a cistite pode ser tratada através de diversos métodos. Os cães geralmente se recuperam com uma certa facilidade, mas animais que desenvolveram cistite em decorrência de tumores têm um prognóstico reservado.

Sinais Clínicos

Hematúria, polaciúria, disúria, estrangúria, o animal lambe a genitália com freqüência e sofre de incontinência ocasional.

Sintomas

Sangue na urina, dificuldade para urinar, lambedura da genitália e escoamento involuntário ocasional de urina.

Descrição

A cistite é uma inflamação da bexiga. Pedras na bexiga, infecções bacterianas no trato urinário, pólipos, tumores e defeitos anatômicos da bexiga são as causas mais comuns da doença. Cães com cistite podem ter uma série de problemas relacionados com a micção, incluindo dificuldade de urinar, sangue na urina, micção freqüente e incontinência urinária.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito geralmente através de exame físico, análise e cultura da urina. Pedras na bexiga, uma causa comum de cistite, algumas vezes podem ser percebidas na bexiga ou na uretra, durante o exame físico. A análise da urina avalia problemas como a presença de sangue, bactéria, cristais minerais, células cancerosas, proteínas e focos inflamatórios. Muitas vezes é necessária uma cultura de urina para determinar com precisão se há bactérias presentes e, em caso positivo, quais os antibióticos mais eficazes para o tratamento. Radiografias abdominais, algumas vezes com uso de contraste, são úteis na visualização da estrutura da bexiga e na determinação da presença de cálculos. Outra ferramenta que pode ser útil para o diagnóstico é a ultra-sonografia do conteúdo da bexiga. Este procedimento também permite que se faça a medição da espessura da parede da bexiga.

Prognóstico

O prognóstico varia de acordo com a causa da cistite. Se for devido a uma infecção bacteriana, o prognóstico é bom, com um tratamento utilizando um antibiótico apropriado. A correção cirúrgica de pólipos benignos ou de divertículos também apresenta bom prognóstico. Cálculos na bexiga podem ser removidos cirurgicamente ou dissolvidos, mas podem reaparecer. Tumores malignos ou cânceres da bexiga, têm um prognóstico reservado.

Transmissão ou Causa

Há diversas causas para a cistite em cães. A mais comum é a infecção bacteriana das vias urinárias. Outras causas incluem pedras na bexiga, que friccionam a parede do órgão, causando irritações, sangramentos e até o bloqueio parcial ou total do fluxo urinário. Pólipos são massas de tecido que crescem na bexiga e causam inflamações. Tumores também podem causar problemas de bexiga, incluindo hemorragias, e algumas vezes bloqueio parcial ou total da urina. O divertículo, outra causa da cistite, é um defeito anatômico na bexiga, em que uma bolsa se forma na parede do órgão. Este tipo de defeito pode ser microscópico ou grande o suficiente para ser visualizado em radiografias. Pode ocorrer o crescimento de bactérias na urina que se acumula nestas bolsas, resultando em infecção do trato urinário.

Tratamento

O tratamento depende da causa da cistite. A cistite bacteriana requer tratamento com antibiótico apropriado, que pode ser indicado pelo resultado da cultura da urina. O tratamento para as pedras na bexiga vai depender do tipo de pedra. Alguns tipos podem ser dissolvidos com dieta e medicação, enquanto outros precisam ser removidos cirurgicamente. Pólipos e divertículos também necessitam de correção cirúrgica. Os tumores algumas vezes podem ser removidos cirurgicamente e levados a um patologista para biópsia; esta informação é muito importante para determinar o melhor tratamento para cada tipo de tumor.

Prevenção

Não há prevenção para diversas causas da cistite. Se a infecção urinária crônica for resultado de desordens dermatológicas, como infecção da vulva, a higiene meticulosa da área e o tratamento da afecção de pele podem evitar a recorrência. Alguns tipos de pedras na bexiga podem ter sua ocorrência evitada com certas dietas e medicamentos.